quarta-feira, 1 de março de 2017

A casa do tesouro 5

...Como nos tempos do êxodo, de levítico e de Davi, hoje o homem ainda precisa de uma referência, de um lugar onde haja um altar, onde possa sentir a comunhão dos santos e a consequente presença de Deus, não somos nômades, temos nossa residência fixada em uma Nação, numa determinada cidade de um Estado desta Nação. Precisamos de um lugar sobre tudo, onde possamos buscar auxílio as nossas mais diversas necessidades, materiais ou espirituais, onde possamos encontrar um conselheiro preparado para nos ajudar e mostrar-nos a direção, muitas vezes limitada como a da mulher samaritana; uma estrutura que nos referencie e nos faça sentir "na presença de Deus"; um lugar onde possamos nos sentir renovados, seguros, refeitos, amados e acolhidos; um lugar onde se possa invocar e sentir esta poderosa presença, para o adorarmos em espírito e em verdade, um lugar chamado por Deus de:"A casa do tesouro" (igreja).
Podemos entretanto, adorar a Deus em qualquer lugar: Em casa, no trabalho, nos montes, na igreja, na rua etc. Desde que o adoremos em espírito e em verdade. A sentença proferida pelo Mestre em João 4:23 não é uma exclusão, não tem dois sentidos. O problema está onde sempre esteve: No homem que sempre quer fazer valer sua intelectualidade, pecando contra Deus por perverter os seus juízos. Na verdade o que se extrai desse texto, é que a forma de se buscar e adorar a Deus estava mudando, a lei ora escrita em tábuas de pedra, agora esta escrita no coração do homem 2 Coríntios 3: 3-6, Jesus nos ensina através desse texto, que a adoração nada têm a ver com montes ou templos, mais com o coração dos homens. Lembrem-se do contexto onde ocorre o encontro, que não só em templos ou em montes, mais em todo o lugar onde se o possa adorar, que seja em espírito e em verdade. Saiba-se entretanto que é na igreja, o lugar onde se deve dizimar e ofertar e em nenhum outro, pois ela continua sendo tida por Deus como a "Casa do Tesouro", a "Sua Casa", onde pois o Seu Nome (Para que haja mantimento em "Minha Casa"; até que Ele próprio desconsidere isto, ou até que venha). Para os tais, existe uma palavra, proferida por Jesus, que denota a manutenção dos templos para abrigo da igreja contemporânea. Em Mateus capítulo 21: 12,13, está escrito: Tendo Jesus entrado no templo, expulsou todos os que ali vendiam e compravam; também derrubou a mesa dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas. E disse-lhes:  - Está escrito: A minha casa "será" chamada Casa de Oração. Esta afirmação alude ao que está escrito em Isaías 56:7, onde também está escrito: "Também os levarei ao Meu Santo Monte, e os alegrarei na Minha Casa de Oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar, porquê a Minha Casa será chamada Casa de Oração para todos os povos". 
Ora o templo fora construído sobre o monte Moriá, "Monte Santo" ao Senhor. Este monte localiza-se nos arredores de Israel, e foi construído por Salomão, depois da morte de seu pai, o rei Davi; sua finalidade era abrigar a "Arca do Tesouro" e congregar o povo de Deus (Israel), para a adoração, sacrifícios e holocaustos; que faziam parte dos cerimoniais da lei. Ora, tudo no texto em questão remonta o tempo de reinado de Salomão sobre Israel, entretanto a última frase deste mesmo texto, dá claros sinais que a Casa do Senhor se perpetuaria, difundindo-se por todo o mundo. "...para todos os povos". Por isso mesmo foi que Jesus, procurou preservá-la, protegendo sua integridade e a purificando, mesmo no momento de transição da lei. Não só preconizando a purificação da igreja espiritual pelo derramamento de seu precioso sangue, como também prenunciando a anunciação do evangelho a "todos os povos". Estabelecendo ainda os templos, não só como lugar de adoração, mas também de provisão; bem como está escrito: ...

"Trazei todos os dízimos e ofertas a Casa do Tesouro, 
para que haja mantimento em minha casa... Ml. 3:10"