domingo, 8 de janeiro de 2017

Tirando a máscara neopentecostal 5

...Não se pode desobrigar quem conosco não tem obrigação, pensar desta forma é um grave erro, pois subjuga Deus à condições humanas. Deus tem sim, uma aliança com o homem, e esta consiste em promessas e deveres: Promessas (Da parte de Deus) e (Deveres da parte do homem). Quando qualquer dos deveres são ignorados pelos homens, estes quebram a aliança. Esta quebra de aliança pode gerar uma supressão das bençãos, mas isto não ocorrerá porquê Deus (Devido a esta quebra de aliança) tenha ficado desobrigado de nos abençoar, Deus nunca esteve e nunca estará obrigado ao homem, e a supressão destas bençãos ocorrerá pela prevalência de sua justiça, ou seja: Na verdade, são nossos erros e nossa rebeldia, sempre os responsáveis pela ausência dos favores de Deus, que sempre continuará fiel. (Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo. 2 Tm. 2:13)

Nota: Não se sabe por este texto (Ag. 1: 1-11), se Judá dizimava naquela época; subentende-se entretanto, que o descaso na reconstrução do templo, não configura apostasia e por isso, é bastante aceitável, que estejamos diante de um caso onde as bençãos de Deus tenham sidos suprimidas a dizimistas. Isto fortalece a verdade de que somente dizimar não te faz merecedor de bençãos. Se você dizima e algo em sua vida financeira continua errado, faça uma introspectiva e descubra onde está a sua rebeldia para com Deus; então, depois de "voltar para Deus" dizime e "faça prova".